Odisseia

«Mas está oculto no seio dos deuses se voltará ou não, para se vingar deles na sua casa.» (Homero)

Obamania

Posted by atrida em Terça-feira, Novembro 4, 2008

Ao contrário de outros confrades, não me parece que, independentemente de quem ganhar as eleições presidenciais americanas, tudo fique na mesma. Na verdade, estas eleições são um marco de manipulação da população sem paralelo; ao pé delas, o ambiente de histeria pseudo-patriótica pós 11 de Setembro parece uma simpática parada do 4 de Julho.

A figura de Obama, uma criatura com passado dúbio, com convicções pouco claras, que apaga do seu CV os factos mais perturbantes e as ligações mais equívocas, tem sido alvo de um quase endeusamento que só pode levantar as maiores suspeitas. E essa manipulação é global: nas patéticas sondagens online tipo “e se o mundo votasse?”, Obama recolhe no mínimo 85% das preferências “mundiais”. No entanto, se se perguntar a um “cidadão do mundo” quais são as linhas base do programa do democrata, ele tergiversará e responderá atrapalhadamente qualquer coisa como “acabar com as políticas de Bush”.

Já nos EUA, e como demonstra Olavo de Carvalho neste artigo de leitura obrigatória, é quase “crimideia” questionar a figura, as ideias ou as ligações do candidato dos “burros”. A acusação de racismo não tardará a surgir.

Curioso é o facto, também pouco referido, de muitos negros não se identificarem com Obama: além de ser mestiço ( e não negro, como nos martelam constantemente aos ouvidos), ele e a sua família não detêm o “pedigree” de terem lutado pelos direitos civis. Mais um pouco e também questionariam o local de nascimento do candidato que tem uma tia imigrante ilegal no país a que quer presidir!

Está em marcha acelerada a imposição de um presidente que incorpora muitos dos anseios esquerdistas partilhados por militantes de todo o mundo, a par dos desejos de financeiros mundialistas, certamente empenhados em ter um presidente que abata ainda mais barreiras comerciais dada a incrível unanimidade de que goza em todo o mundo. Possivelmente ele também é o candidato ansiado por muitos islamistas (mesmo radicais). É extraordinário que os media quase tenham ignorado que, num discurso, o senador Hussein tenha dito “me, as a muslim”, para logo emendar “me, as a chrisitian”!

A surpresa dos resultados pode surgir de um impulso de muitos brancos normalmente abstencionistas que, num reflexo de auto-defesa comunitária, patriótica ou mesmo racista, venham a votar em McCain.

Advertisements

2 Respostas to “Obamania”

  1. Abro uma excepção no meu hábito de não comentar as eleições americanas que não me sugerem qualquer interesse apenas para dizer que os americanos merecem levar com o Obama, e não é porque este seja diferente do Bush ou do McCain, são exactamente a mesma me*** e significam exactamente a mesma coisa, faces diferentes da mesmíssima moeda. O Obama tem apenas (para o “mundo”) uma vantagem sobre os restantes: pode ficar mais clara a emergência de uma alternativa na balança de poderes do quadro geopolítico mundial (que não é, claro está, a patética UE). E se o Obama possibilitar isso já não será pouco.

  2. Diogo said

    Concordo com o Pedro Guedes em como Bush, McCain e Obama são exactamente a mesma merda.

    Mas ao contrário dele, julgo que, com Obama, a alternativa na balança de poderes do quadro geopolítico mundial fica menos clara. Porque Obama é uma ilusão. Não é a pomba com que muitos sonham. Ou não fosse ele pago com o mesmo dinheiro dos outros candidatos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: